domingo, 29 de novembro de 2015

A ti meu filho...PARABÉNS!!!


Recordo...
o primeiro choro, o primeiro sorriso, o teu cheiro...
Recordo...
as primeiras palavras, as primeiras conquistas e as primeiras asneiras...
Recordo...
as noites em branco, as febres, as alergias e crises asmáticas...
Recordo...
as trapalhadas, os abraços, os medos...
Recordo...
cada etapa, a ama, o jardim de infância, a escola primária, o ciclo preparatório, a secundária...
Recordo...
todos os momentos que passámos juntos...

Revejo-me em cada passo, atitude, comportamento...revejo-me nos teus valores e sentimentos...revejo-me e faço de ti um ser que não eu!
És o meu orgulho meu filho!!!!

Hoje fazes 17 anos...olho para trás e só me apetece parar o tempo...sinto-me num carrossel...a vida girou, fez de ti um homem e eu ainda te quero menino!!!
Hoje fazes 17 anos...és meu amigo, tens um coração do tamanho do MUNDO e perdoas com a mesma facilidade com que te magoam!
Hoje fazes 17 anos...para mim és e serás sempre o meu bebé...o meu colo foi, é e será sempre teu...o teu porto de abrigo, o teu forte, a tua protecção! 
Hoje fazes 17 anos...repletos de altos e baixos, de voos e quedas, de aventuras que irás recordar toda a vida!!
Hoje fazes 17 anos...só me apetece apertar-te nos meus braços e não deixar que cresças mais (o pior é que já não tenho braços que cheguem, eh eh eh eh)...quero parar o tempo pois sei que num piscar de olhos estarei aqui a escrever que fazes 18...que deixas de ser o meu menino!!!!
Mas hoje ainda só fazes 17 anos...e quero muito que sejas feliz! Que dês largas ao teu sorriso, à tua boa disposição, que sejas o homem fabuloso que sei que és!
Hoje fazes 17 anos...e o mundo é teu, tens uma vida para viver, um caminho para trilhar, sonhos para alcançar...por isso luta muito...e sempre que achares que estás sozinho olha para o lado...EU vou estar sempre lá!
Hoje fazes 17 anos...e eu, para não variar, vou ser muito CHATA e mimar-te o mais que consiga!


Parabéns meu amor...és o filho que eu sempre quis ter!!!!!

PARABÉNS MEU AMOR!!!!


quinta-feira, 1 de outubro de 2015

A ti Patricia....


Tenho que começar estas simples linhas por te dizer PARABÉNS!!! Tenho muito ORGULHO em ti!
Não és minha filha (já muitas vezes mo disseram) mas no meu coração amo-te como se o fosses e é para mim um orgulho enorme ver-te chegar aqui! Entraste para a universidade, para um curso que gostas...não foi fácil, mas com força de vontade, perseverança e serenidade conseguiste!

Conheci-te mais ou menos assim...


Lembro-me das gargalhadas, de não deixarmos o pai comer caracois, de fugirmos e escondermo-nos, lembro-me das noites mal dormidas porque bastava um copo de água para te parar a digestão e vomitares, lembro-me sempre da tua meiguice, dos teus amuos (iguais aos meus), lembro-me de te ter no coração desde o primeiro momento! As férias, as fotos, os pic-nics, as festas, os natais...sempre juntos! Amo incondicionalmente a amizade, o companheirismo e a cumplicidade que sempre tiveste com o Ivo. E apesar de tudo, dos ralhetes, dos sermões, dos castigos, de algumas tristezas e mágoas...sei que és uma miuda linda, com um coração de ouro e que se te empenhares serás uma excelente profissional.

Hoje estás assim...


Uma mulher...LINDA! Tens uma vida inteira pela frente e ainda muito caminho a trilhar, vais rir, vais crescer, vais amadurecer, vais sentir saudade, vai ser dificil, mas nós estamos aqui. Vais ter recordações para o resto da tua vida, vais ter histórias para contar à mesa, vais sofrer, vais ter trabalho até dizer chega, vais ter que estudar muitooooooo e ainda vais ser caloira por muito tempo :D 
Quero que saibas que estou sempre aqui, as minhas histórias, experiências de vida, os meus exemplos serão sempre teus...sempre que precisares é só chamar...

Quero acima de tudo que vivas esta fase em plenitude e com responsabilidade...brinca, aproveita cada momento das praxes, do traçar da capa, da vida académica...sem nunca deixares o teu futuro em "stand by"....ORGULHA-TE de seres uma universitária!!!! Eu sei que tenho muito ORGULHO em ti!

E agora, estuda! 
Beijinhos da "madrastinha" que te ama!

domingo, 23 de agosto de 2015

Julho 2015...Férias...


Vivemos intensamente. Os dia passaram a correr mas sempre em cheio. A azáfama dos últimos dias de trabalho, os dias que antecedem os sorrisos das férias, papeis para deixar em dia, visitas guiadas, eventos em andamento, publicações com processos de concepção a caminho...tudo a postos e resolvido.

Primeiro a dormência do corpo num relaxar de horas, refeições, e afins, depois a absorção do cheiro a férias, muito sol...muito mar, que nos lava a alma e nos deixa a calmaria e o cheiro entranhado que nos embala nas noites quentes. 
Depois a euforia...os pés enfiados na areia quente, os mergulhos nas águas transparentes, as gargalhadas genuínas com as tristes figuras que fazemos. Os passeios, as noites animadas entre feiras de piratas e medievais, os cheiros doces, das especiarias e licores que se misturam com as essências das ervas aromáticas...a musica, as danças e toda uma diversão que nos agarra e contagia.

As noites frescas e amenas que nos deixam com vontade de mais, as conversas e desentendimentos que nunca deixam marca e para o ano tudo se repete entre risotas e planos que na maioria das vezes saem furados. Imprevistos que afinal nos sabem tão bem...e de repente...já passou...há que preparar o regresso dos mais velhos e o resto das férias para quem ainda as pode gozar! Há os festivais, há mais umas semanas de praia...enfim...há toda uma vida a ser vivida. 

A mim...a nós, resta-nos mergulhar de novo nas rotinas dos papeis que pedem incessantemente pelo fim de semana, pelo pé descalço e o corpo no mar...

Agosto ainda vai a meio...mas já sinto o Setembro a espreitar...

Beijinhos

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

42...


42 anos...
Sim, tenho rugas...sulcos de expressão que contam as histórias das gargalhadas, dos sorrisos, das preocupações e também das desilusões...tudo faz parte, é a minha vida, as minhas memórias.

42 anos...

Família, amigos, vida...tenho aproveitado tudo ao máximo, como diz o ditado " se caires 7 vezes, levanta-te 8"...sou assim, poucas são as coisas que me levam ao chão, mas quando caio levanto-me sempre mais forte!!!!
Gosto de viver em pleno, aprendo sempre com os meus erros, e isto não quer dizer que não os cometa de novo, apenas o faço com a consciência de que os estou a cometer, gosto de confiar, apesar dos baldes de água fria, gosto de sentir que dei e dou o tudo por tudo!

42 anos...

Um filho que me enche de orgulho e que espero venha a ser um Homem honesto, sincero, lutador e FELIZ! Um marido fantástico que me atura, acompanha e me faz rir todos os dias! Aos meus pais o meu OBRIGADO por me tornarem sempre uma pessoa melhor, ao meu irmão, cunhada e sobrinhas...apesar de nem sempre juntos, estão sempre comigo quanto mais não seja para nos chamarmos nomes... :D

42 anos..

Que venham muitos mais pois estou aqui para os receber, para os viver, e desgastar...sim que viver sem gastar o tempo, sem olhar, observar e absorver tudo o que a vida nos dá não é viver...
Que os trapos fiquem gastos e roçados, que a pele marque a passagem dos ponteiros do relógio, mas que os sorrisos nunca se percam e que faça com que tudo valha a pena.

42 anos...

Sim com tudo a que tenho direito...como diz uma amiga minha "serei uma velha gaiteira, tareca e reinadia!"

Beijinhos e até já


sexta-feira, 3 de julho de 2015

Maio e Junho 2015


Dois meses...Maio e Junho...parem o mundo!!! É favor abrandar o ritmo...os ponteiros do relógio estão a andar depressa demais. Entre aniversários, cirurgias, exames nacionais, rotinas e afins tenho espaço para respirar!!!

Sim, é verdade, o cansaço já começa a fazer-se sentir...estamos na recta final e as forças já não são as mesmas, mas como diz o meu pai eu sou mesmo teimosa. Ando num virote entre deixar tudo organizado no trabalho e as encomendas dos meus clientes de artesanato despachadas para poder ir por os pés de molho descansada!

Gosto de andar entre os tecidos, as linhas as tesouras, agulhas, pincéis e tintas, gosto de sentir que o meu trabalho é apreciado, gosto de constatar que as minhas clientes voltam a encomendar peças minhas. Gosto de ver que a minha vida tem um ritmo que me deixa extasiada, cansada mas feliz. Gosto de acompanhar o crescimento do meu filho e enteada enquanto pessoa de valor. Gosto de partilhar momentos com os meus pais, sogros e restante família. Gosto de sentir que não tenho tempo para tudo, mas que faço por isso... mas não gosto de sentir stress!!! 

Quero abraçar o mundo, sorrir, correr na praia, sentir o calor do sol, não andar contra relógio, aproveitar cada segundo, cheirar o mar...quero ver as luzes de verão, sentir o sabor das férias, a alegria das noites com musica, gargalhadas...sentir o cansaço de um dia de praia, sabendo que amanhã há mais...quero passear, conhecer outros sítios, outras gentes...

Os sonhos vão-se vivendo sempre com os sorrisos que importam e com os abraços que nos fazem sentir donos do mundo...é assim que vivo...é assim que gosto de viver...julho já aí está e com ele traz mais umas quantas velas para soprar e mais uns sonhos para viver...vamos lá? 

Beijinhos

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Intolerâncias alimentares vs "esquisitices"


Este é um tema que dá pano para mangas...não gosto muito de falar sobre estas coisas até porque não detenho o conhecimento suficiente para tal, no entanto é um assunto que me interessa e incomoda uma vez que recentemente me foi diagnosticada uma intolerância alimentar.

Quem me conhece e acompanha o meu dia a dia, sabe que me foi diagnosticada, à cerca de 1 ano e meio, uma intolerância alimentar ao Trigo. Não foi fácil...primeiro houve que entender o que é isto de uma intolerância alimentar, quais as causas, os efeitos, sintomas...enfim...depois há que tentar conhecer e recolher o maior numero de informação acerca do tema, o que não é fácil porque não há muitas certezas e há várias opiniões.

Não é nenhum bicho papão e cada caso é um caso. Não sou celíaca pois posso ingerir outros cereais que estão interditos a quem sofre desta doença, embora possa adoptar facilmente vários produtos para quem é celíaco, mas não posso ingerir nada que tenha trigo e neste saco estão algumas das coisas mais básicas na nossa alimentação como o pão, as massas, bolos, bolachas entre outras coisas. Retirei muita coisa da minha alimentação, hoje faço uma alimentação mais equilibrada e saudável, sem deixar de comer o que gosto. Sim, continuou a comer pão, apenas tive que me adaptar e faço pão em casa com farinhas próprias, como a de arroz, trigo sarraceno ou milho, pois existem uma série de outras farinhas que podem ser usadas, sendo que já existe na maior parte dos hipermercados soluções sem gluten para quem não quer ou não consegue fazer as suas próprias coisas. Continuou a comer massas, apenas tive que substituir as massas ditas normais, por massas de arroz ou milho ou até mesmo pelas massa sem gluten. Habituei-me a ler os rótulos dos produtos que compro e a ter mais cuidado com certas coisas já processadas as quais contêm ingredientes que nem nos passa pela cabeça. Habituei-me a ter o cuidado de preparar as minhas refeições, a comer comida feita em casa. Habituei-me a cada vez que como fora ter o cuidado de escolher comida em que não corro riscos pois já foram alguns os sustos.


Desde muito pequena que sofro de alergias, asma, cansaço, enxaquecas e anemia crónica...tudo isso desapareceu ou atenuou com a mudança da minha alimentação, incrível não é??? No entanto não foi fácil chegar ao diagnóstico uma vez que os sintomas se confundem muito com outras coisas mais simples, como quebras de tensão, hipoglicémia, entre outras coisas...achamos sempre que o mal estar constante é devido a pequenas coisas do dia a dia, stress, alguma coisa que comemos e nos fez mal, enfim um sem numero de coisas que afinal podem nem ter nada a ver com o que se passa.



O difícil não é a adaptação de quem sofre este tipo de intolerâncias ou alergias, o difícil é fazer com que as outras pessoas entendam que não são "esquisitices" ou manias, que não é uma dieta para emagrecer, sim é certo que se perde peso, mas é inerente à mudança. O difícil é que as pessoas entendam que um bocadinho pode fazer muito mal, o difícil é fazer com que não olhem para nós como pessoas diferentes, esquisitas...ainda há muito trabalho pela frente, mas penso que se está a caminhar na direção certa e a divulgação deste tipo de condição é cada vez maior.

Pela minha parte tenho que agradecer à APC - Associação Portuguesa de Celíacos, pela divulgação de informação e sintomas, aos sites Vidas sem Gluten e Gluten Free com Paixão pela informação e receitas que vão disponibilizando.

Beijinhos



sexta-feira, 15 de maio de 2015

Dia da Família 2015


Não sou muito dada a estas comemorações...no entanto hoje diz-se ser o Dia da Família (para mim são todos os dias)... a minha tem sido o meu pilar!
Não somos muito convencionais, temos uma quota parte de loucura, somos divertidos, malucos, esquecemos muitas vezes as regras que nos são impostas...mas somos muito unidos.

Sim, também temos as nossas discordâncias, os nossos contrastes...mas se gostássemos todos do amarelo a vida era muito aborrecida. É na insanidade, na loucura, nas gargalhadas dos meus que encontro o meu ponto de equilíbrio, a minha fonte para reabastecer energias. É no orgulho de pertencer a esta família que me revejo...

Sou as histórias que vivemos e ainda hoje contamos sempre que estamos juntos, as histórias que criamos a cada momento, as alegrias e tristezas, as aprendizagens, a dor e as lágrimas...sou o que fizeram de mim, tenho na minha forma de viver um bocadinho de todos e AMO cada um de vocês!!!!

Estamos em constante crescimento e os mais pequenos já se revêem em tudo o que somos e fazemos...espelhos de sorrisos enormes e verdadeiros que mais tarde terão decerto as recordações e memórias tal como nós!

Beijinhos e Bom Dia da Família!



 

terça-feira, 12 de maio de 2015

Março e Abril...

Bem sei que já estamos em maio...
Março, marçagão, manhãs de inverno tardes de verão...
Em Abril aguas mil....
Inspira, expira....relaxa...sei que já deveria ter feito os posts dos meses em atraso...e não, não estou de esperanças, refiro-me a estas simples linhas que aqui vou deixando mensalmente. Não que este cantinho seja uma obrigação, é apenas o meu bloco de apontamentos onde partilho alguma da azáfama que se vive nos meus dias. Gostava que fosse mais diário do que mensal...mas no corre, corre, é difícil quebrar certas rotinas e por vezes fugir à preguiça de me sentar em frente ao computador...



Março passou como uma ventania, depressa e forte...o mês da primavera com os seus sons e cheiros...o mês de uma viagem, a deles, a Londres. Recordações que ficarão para sempre...ansiedade, expectativas, visitas tratadas e decididas, o hostel, o avião...para eles a aventura, para nós a guerra de nervos. Foram e vieram com um bagagem repleta de recordações, sorrisos do tamanho do mundo e fotografias que nos trouxeram um pouco do que viveram. 



Apagámos as velas dos "entas" do mano, dos "entas" do pai...festejámos muito, sorrimos ainda mais...celebrámos a Páscoa, e entrámos no segundo período escolar, com ele a ansiedade dos exames, das médias a conseguir, dos estudos, ralhetes e planos ou horários de trabalho para que nada falhe.

Conto as horas, os dias...e tudo me parece passar depressa demais...olho à minha volta e apetece-me parar o mundo, entrar em modo de pausa, observar tudo ao pormenor e sem pressas, sem rotinas, desfrutar do verde que desponta, dos raios de sol, da alegria das crianças...mas depressa volto à realidade, à casa para limpar, roupa para passar, dias a organizar.

Abril...nem dei conta, passou num ápice, reunimos amigos para um bom bocado, bom vinho nos copos e gargalhadas bem altas, os miúdos a brincar e o dia passa a correr ficando sempre a vontade de mais...ficam as historias que se contam, as memorias que se criam e os laços que se reforçam.
O papel de mãe "chata" a relembrar que está quase...há que trabalhar...queria tanto poder aproveitar mais...

Maio já entrou...mês de Maria, e se as chuvas de Maio fazem as meninas bonitas, por aqui os raios de sol fazem as minhas delicias...o verão já se vai fazendo sentir e o cheiro a mar vai apaziguando algum cansaço que já se começa a notar... voltemos pois às rotinas!

Beijinhos

domingo, 3 de maio de 2015

Dia 03 de Maio - Dia da Mãe



Ser mãe é...
Amar desde o primeiro minuto, desde que se sabe que há um filho dentro de nós...
Uma mãe carrega o filho nove meses na barriga e uma vida inteira no coração...
É levantar a cada queda, curar com um beijinho, secar as lágrimas e ensinar a sorrir...
É ensinar a humildade, os valores da amizade respeito e amor...
É acompanhar nas derrotas e nas vitórias, sorrir e chorar...é ser educadora e confidente...

Hoje sou mãe, mas também sou filha...e a minha mãe foi e é o meu porto de abrigo, a minha fortaleza quando tudo o resto está a cair...a minha mãe (assim como o meu pai) não podem envelhecer...eu não deixo!
A minha mãe foi aquela que nos acordava todos os dias com um copo de leite na cama...um copo de plástico com uns bonecos, tipo Kalkitos :), a minha mãe agarrava em dois filhos e de autocarro íamos para o infantário...
A minha mãe acendia a luz todas as noite para eu poder ir à casa de banho porque eu tinha medo do escuro...
A minha mãe foi aquela que passava as noites em claro porque me doia a perna e eu não conseguia dormir...
A minha mãe era a nossa enciclopédia...sabia, e sabe de tudo!!!
A minha mãe sempre me acompanhou nos estudos, ensinou-me e ajudou-me a saber estudar sozinha...esteve sempre a meu lado no meu percurso e deu-me asas para ser a mulher que sou hoje!
A minha mãe é uma mulher independente e foi uma lutadora...
A minha mãe é uma "chata" com as suas preocupações constantes comigo e com o meu mano...

A minha mãe é o meu exemplo de vida!!! Obrigado por tudo minha mãe...Amo-te muito!!

Beijinhos do tamanho do MUNDO

quinta-feira, 19 de março de 2015

19 de Março - Dia do Pai


Ser pai é...
Amar os filhos incondicionalmente...
Acompanhar, ajudar e ensinar, dar asas para voar e cair...
Lutar por dias melhores...
Sorrir e contar histórias...
Viver de braços abertos para os fechar em redor dos filhos...

O meu pai é tudo isto e muito mais... lutou, fez sacrifícios, sorriu, contou histórias e ouviu outras tantas (ainda ouve)...educou, ama e faz-se presente nas nossas vidas.
O meu pai acompanhou e acompanha-me sempre...rimos muito nas viagens para Lisboa a caminho do trabalho e da universidade, falámos sobre tudo, assistimos aos jogos de andebol do meu irmão, rimos e chorámos nos natais em família, brincámos e cantámos nos aniversários... estivemos juntos nos bons e maus momentos, estiveste sempre a meu lado.

O meu pai é a minha referência de vida, valores, regras, vivências que me transmitiu e jamais esquecerei, fazem parte da sua história e da minha também...só há uma coisa que o meu pai não é e eu queria tanto que fosse...ETERNO!

Quero continuar a partilhar momentos, a ouvir os seus conselhos, ainda que, teimosa como sou, muitas vezes não os siga, a ouvir as suas "resmunguices" quando por qualquer motivo não me é possível ligar ou visitá-lo. Quero que o meu filho possa receber do avô tudo o que eu recebi...o gosto pelo conhecimento, as leituras, as viagens, a musica, o mundo...

Por tudo OBRIGADO meu pai! Amo-te muito... és "reguingão" mas és o melhor PAI do MUNDO!

Beijinhos do tamanho do mundo!

Fevereiro 2015



Fevereiro é sempre um mês mais curto, mas não deixa de ser intenso e este particularmente...foi um corre-corre entre as muitas coisas a organizar no trabalho, em casa, na minha cabeça...prioridades que se alinham e que são cada vez mais definidas, sem enganos, sem dissimulações.Pouco tempo para parar e pensar, se bem que, confesso, o cansaço também tira a vontade e a força para tal. 

Alinham-se as comemorações, o dia de todos os amores, se bem que devia ser o amor de todos os dias, os parabéns dos que importam. Celebrámos o amor...enquanto casa, enquanto pai e madrasta e enquanto filha. Sopraram-se as velas de dias que passam depressa de mais mas que fazemos questão de assinalar. Marcámos metas atingidas com trabalho, perseverança e orgulho. Trilhámos juntos mais um pouco deste nosso caminho de felicidade em sermos nós.

Não é fácil...olhar, observar, sentir que o tempo é mesmo contado...que passa depressa e que , sem darmos conta, por vezes não o respiramos com a calma que se merece...tentamos e vamos bebendo sôfregos todos estes momentos e ficamos sempre com a sensação de querermos mais.

Março está a chegar...manhãs de inverno, tardes de verão...o cheiro a primavera, as primeiras flores, o som dos pássaros que se acentua e mais comemorações nos esperam...uma viagem...para conhecer, crescer e amadurecer...vamos lá viver!

Beijinhos

terça-feira, 3 de março de 2015

A ti meu filho...



...Não sei o que é isso de ser uma boa mãe, não sei se tudo o que faço é o mais correto, mas sei que desde que soube que te ia ter comecei a amar-te incondicionalmente.

Durante a gravidez li imensos livros sobre tudo o que deveria fazer enquanto te gerava, e enquanto fosses o meu bebé, mas não há livros que nos ensinem a educar, a amar, a conhecer um filho como a palma das nossas mãos...isso, foste tu que me ensinaste enquanto crescias.

Foste um bebé alegre, traquina, com uma personalidade vincada e com todas as manhas inerentes a quem está a descobrir a vida e quer ver até onde pode ir. Quando confrontado com regras e certas situações tinhas "tiradas" das quais eu não podia deixar de rir (ainda que virasse a cara para o lado para não veres, afinal estava a ralhar contigo), eras atento a tudo o que te rodeava e adoravas descobrir todas as novidades.

Enquanto crescias foste moldando os teus defeitos e feitios sem nunca perderes a tua maneira de ser, e defendias com fervor tudo aquilo e todos em que acreditavas, contigo cresciam os meus medos...será que te estou a educar bem, será que te estou a ensinar a defenderes-te, a enfrentares todas as situações de cabeça erguida? Foste passando por situações difíceis e que muitas vezes me fizeram ir abaixo com medo de não te estar a proteger como devia, de não estar a tomar as decisões certas...não foi fácil, mas o amor que tenho por ti ajudou-me desde o primeiro minuto.

Desde sempre que te acompanho em tudo, na escola, na natação, na capoeira, no rugby, no futebol, no Taekwondo, a arte marcial que hoje faz parte do teu dia-a-dia, se voltasse atrás faria tudo de novo pois estar presente em todos os momentos da tua vida não quer dizer que te esteja a controlar ou a querer privar-te de viveres plenamente todos os teus momentos, significa apenas que estou sempre ao teu lado para te ver alcançar a felicidade ou apenas para ser o teu conforto sempre que necessitares.

Vejo-te crescer todos os dias um pouco...vejo o homem em que te estás a tornar, com valores, objetivos, sentimentos, sonhos, sorrisos...vejo a teimosia que tive um dia, o desajeitado (como a balada dos D.A.M.A.), o despistado, o adolescente faminto de aventura...vejo que não esqueces a família, as amizades, os valores e a educação...vejo que no meio de tanta disparidade consegues ser coerente com o que acreditas, respeitando os outros e o teu espaço, não vais em cantigas e sabes o que queres.

Fiz um bom trabalho enquanto mãe? Não sei...mas está longe de estar terminado. Tenho orgulho em ti? Sim, muito...

Hoje olho para ti e sei que te dei asas para voares, dei-te valores, educação e regras para trilhares o teu caminho e cumprires os teus objetivos. O que espero? Apenas que sejas FELIZ e concretizes os teus SONHOS!!! Este sábado, dia 28 de fevereiro de 2015, atingiste apenas uma meta no teu caminho, e fizeste-o com garra e disciplina...PARABÉNS meu FILHO! És um menino (HOMEM) que amo muito!!!


Beijinhos



sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Nós...2015


...momentos em que me perco nos sorrisos, nas brincadeiras, nas cumplicidades...
...momentos nossos que ficarão para sempre, que farão parte do meu baú e que nos trouxeram tanto...
...momentos que ninguém poderá apagar, que o tempo não fará esquecer e que teimosamente levarei sempre comigo...
...momentos da nossa vida que é e será um eterno namoro...não só nos dias 14 de fevereiro de todos os anos que passámos e passaremos juntos, mas todos os dias...

Obrigado por me deixares fazer parte da tua vida e por fazeres parte da minha...obrigado por com todos os defeitos e feitios seres que és, obrigado por teres lutado a meu lado sempre que um novo desafio surge no nosso caminho...

Entre os exageros, as hipérboles e as metáforas da minha maneira de ser...entre os adjectivos, nomes e verbos do meu feitio...sou desmesuradamente apaixonada por ti!!!

É nos teus braços que gosto de procurar o conforto, a calma...gosto que me apertes e me faças sentir segura, gosto de ver o teu sorriso...mesmo quando fazes asneira...gosto da forma como te esquivas a admitir um erro ou a pedir desculpa...perco-me na semântica dos teus beijos...gosto da forma como ralhas comigo quando faço algo com o qual não concordas...afinal não podemos gostar todos do cor de rosa!!!

É ao teu lado que defino e redefino os meus objectivos, o que quero para nós e para os nossos...que me divirto e levo a vida a sério...que descubro novos mundos e interesses...que me sinto EU!

Somos assim o tudo e o nada, o pouco e o muito num equilíbrio que nos faz felizes!

AMO-TE!



quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Janeiro 2015



O ano entrou em grande, com alegria e diversão junto de quem amo...janeiro fez-se anunciar com promessas, objectivos a cumprir, vontade de acreditar, de fazer...mas as desilusões também fazem parte e resta-nos saber lidar com elas, aprender, distanciar e seguir em frente. Foi no frio que se fez sentir (e ainda faz) que janeiro passou...fechou-se um capitulo e abre-se um novo livro...páginas brancas que quero escrever...onde estarão presentes os altos e baixos, as pessoas que importam, as felicidades vividas, as lutas e batalhas travadas, caminhos percorridos, as perdas e desilusões de quem vive enfrentado tudo o que faz parte com medos e receios, com confiança e força de vontade.

Janeiro passou...depressa...marcando o ritmo acelarado dos dias que teimam em ser curtos para tudo o que quero viver...restam-me os abraços apertados, os sorrisos, o sentimento de que tudo vale a pena. Que venha fevereiro...ainda com o arrepio de frio e a manta quente, mas com os dias já um pouco maiores.

Beijinhos